porto-de-itajai.jpg

Expectativa é que o complexo passe a movimentar cerca de R$ 1,8 bilhão por ano

Na última quinta-feira, dia 26 de janeiro, o ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa, assinou o contrato de dragagem do Porto de Itajaí (SC). O calado no acesso ao complexo portuário deve chegar a 14 metros de profundidade. Com investimentos de quase R$ 39 milhões, o prazo previsto para a conclusão da dragagem é de três meses.

Com a intervenção, Itajaí deve passar a movimentar cerca de R$ 1,8 bilhão em cargas ao ano. Para o mercado regional, a mudança deve proporcionar um movimento de negócios da ordem de R$ 7,4 bilhões. As obras compreendem os canais externo e interno, a bacia de evolução e demais serviços e operações necessárias para a readequação da geometria do canal de acesso aquaviário. A dragagem será realizada pela empresa DTA Engenharia.

O complexo está sem operar em sua capacidade plena desde janeiro de 2009. Em 2013, por convênio entre a Secretaria de Portos (SEP) e a Secretaria de Planejamento e Investimento Estratégicos (SPI), foram iniciadas as obras de reforço e realinhamento dos berços 3 e 4, com investimentos de R$ 135 milhões. Problemas técnicos e atrasos nos repasses da União retardaram a obra, que tinha conclusão prevista para 2015. A execução total está em 50%, e o berço 3 está 90% concluído. Durante o encontro com o ministro, a superintendência do Porto de Itajaí pediu a liberação do aditivo do Termo de Compromisso para a conclusão das obras dos berços 3 e 4, no valor de R$ 40 milhões. Segundo revelou Quintella, o aditivo deve ser assinado no mês de fevereiro.

A primeira etapa das obras da bacia de evolução possibilitará operações com navios de até 335 metros de comprimento e 48 metros de boca e está sendo executada pelo governo de Santa Catarina, com investimentos de R$ 104 milhões. A SPI busca a liberação de R$ 220 milhões para as obras da segunda etapa do projeto, cujos recursos estão no orçamento da União e emendas parlamentares, passando a atender navios de 366 metros de comprimento e 52 metros de boca. O fórum permanente da bancada federal também assegurou recursos orçamentários para o ano de 2017 da ordem de R$ 25 milhões.

Já o Terminal de Contêineres do Porto de Itajaí precisa investir para ser competitivo frente aos portos vizinhos. A APM Terminals, atual arrendatária, projeta um investimento imediato de R$ 175 milhões. O Porto de Itajaí pede que a extensão do contrato seja viabilizada para um período que comporte investimentos de até R$ 1 bilhão. Segundo revelou o ministro Quintella durante sua visita ao porto, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) tem até o dia 2 de fevereiro para finalizar o pedido de extensão do arrendamento. Na sequência, a SEP terá até março para concluir o processo.

Fonte: Tecnologistica

 

A D-Log atua a mais de 20 anos atuando com exportação e importação. Somos um operador logístico multimodal com o expertise na área de Transporte Aéreo, Rodoviário, Marítimo e Desembaraço Aduaneiro. Atuamos em São Paulo, Rio Grande do Sul, Santos e em todo o Brasil, além de diversos países em todos os continentes.


AGENTE DE CARGA INTERNACIONALAGENTE INTERNACIONALOPERADOR LOGÍSTICO DE CARGA
OPERADOR MULTIMODALTRANSPORTE DE CARGA AÉREAOPERADOR LOGÍSTICO NO BRASILOTM OPERADOR DE TRANSPORTE MULTIMODAL



D-LOG BRASIL

Rua Nova Jerusalém, 78 - Tatuapé
03410-000 - São Paulo-SP
comercial@dlogbr.com
+55 11 3634-2300

FACEBOOK