porto-de-santos-1200x805.jpg

Docas recebe R$ 9,5 mi para VTMIS

5 de janeiro de 2017 0MarítimoNotícias

Recursos foram liberados pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil na última semana

O Porto de Santos iniciou 2017 recebendo um aporte financeiro do Governo Federal. Foram liberados aos cofres da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp, a Autoridade Portuária de Santos) R$ 9,5 milhões, que serão investidos na implantação do Sistema de Gerenciamento de Informações do Tráfego de Embarcações (em inglês, Vessel Traffic Management Information System ou VTMIS) do cais santista. O projeto entrará em operação até o fim deste ano. Depois, haverá ainda mais dois anos de atividade assistida.

O sistema permitirá ao complexo portuário ter, em tempo real, as informações de todas as embarcações que estão no canal de navegação, no fundeadouro dos navios (na Barra de Santos) e no Canal de Piaçaguera, em Cubatão. Com ele, será possível saber precisamente o posicionamento de cargueiros e até pequenos caiaques.

O investimento total do projeto é de R$ 31 milhões, utilizados para reforma de estruturas e aquisição e instalação de equipamentos e estações remotas. A implantação do sistema, incluindo a elaboração de seu projeto executivo, está a cargo do consórcio Indra VTMIS Santos.

O valor será custeado pelo Governo e pela Autoridade Portuária. De acordo com o diretor de Administração e Finanças da Codesp, Celino Fonseca, os R$ 9,5 milhões darão um fôlego a mais para a implantação do sistema. “Esse valor será utilizado neste ano. Outros</CW> R$ 12,5 milhões serão investidos pela Codesp em 2017 ”, explicou.

Segundo o diretor de Engenharia da Docas, Antonio de Pádua Andrade, foi necessária uma articulação política para a liberação dos recursos. “A partir do pedido do Celino, fiz a ponte com a SEP (Secretaria de Portos, hoje vinculada ao Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil) e o dinheiro foi liberado no dia 31 de dezembro (última sexta-feira)”.

Conforme os executivos da Codesp, a articulação foi feita com a coordenadora geral de Gestão da Informação Portuária do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Mariana Pescatori, e com o diretor do Departamento de Revitalização e Modernização Portuária da pasta, Rossano Reolon, que também é presidente do Conselho de Autoridade Portuária (CAP) de Santos.

Radares

O VTMIS contará com quatro torres de monitoramento, instaladas em pontos estratégicos ao redor e no interior do complexo marítimo: uma na costa de Guarujá, outra na Ponta de Itaipu (Praia Grande), nos arredores do terminal da Dow Química (na entrada do canal, em Guarujá) e na Ilha Barnabé (Área Continental de Santos).

A construção desta última torre deve ser iniciada em breve e, posteriormente, haverá a instalação dos equipamentos. Os locais foram escolhidos pois oferecem segurança aos aparelhos e possibilitam uma cobertura de toda a região do estuário.

Cada torre terá um radar, uma câmera de alta definição e um transponder AIS (que identifica automaticamente navios que contam com esta tecnologia) para a coleta de dados das embarcações. Assim, a central conseguirá acompanhar a posição, a velocidade e o registro dos cargueiros em tempo real. A função do radar será identificar embarcações que não emitam sinais por transponder. Logo que a embarcação for localizada, a câmera apontará diretamente para o alvo, assim aumentando a segurança do tráfego na via de navegação.

CCO será entregue no mês que vem

[TXTRET]O Centro de Controle de Operações (CCO) do Sistema de Gerenciamento de Informações do Tráfego de Embarcações (VTMIS) do cais santista será entregue no próximo mês. A medida integrará as comemorações do 125<ULFIO3PT,1,0,0.3,0,0><MD+>o</UL><MD> aniversário do Porto de Santos, a ser celebrado no próximo dia 2.

O CCO funcionará na antiga Ponte de Inspeção Naval da Capitania dos Portos de São Paulo (CPSP), na Ponta da Praia. A unidade passa por uma reforma, que será concluída nos próximos dias. Lá, serão concentradas as informações captadas nas quatro torres de monitoramento, instaladas em pontos estratégicos da região portuária. A base também contará com uma estação meteorológica e um marégrafo (instrumento que registra o fluxo e o refluxo das marés).

A antiga ponte ganhou um pavimento superior, com ampla visão para o Estuário, da Barra e até a travessia de balsas entre Santos e Guarujá. Nesse piso, ficará a sala dos operadores, onde estarão computadores e duas televisões de 50 polegadas com os dados e mapeamento do canal de navegação. O local funcionará 24 horas por dia.

No andar inferior do CCO, há duas salas. Uma será destinada à equipe do Meio Ambiente, que terá um espaço exclusivo para acompanhar os dados captados no Porto. A outra será destinada a reuniões e servirá para alocar dirigentes durante eventual sinistro. À frente, uma escada foi construída para facilitar acesso às embarcações.

Na outra extremidade do CCO, próximo à Avenida Saldanha da Gama, há dois ambientes para receber geradores de energia e os servidores da rede de computadores. Ainda está prevista a construção de uma torre de 21 metros que auxiliará a cobertura de radar das outras quatro estações remotas, possibilitando cobertura total no mar.

O VTMIS será gerido por uma gerência da Companhia Docas, a ser criada. A medida depende da aprovação do Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest).

No centro de controle, deve trabalhar um grupo de 20 funcionários da Docas. Atualmente, eles estão no antigo prédio da Diretoria de Operações (Dirop), no Paquetá.

Fonte: A Tribuna

A D-Log atua a mais de 20 anos atuando com exportação e importação. Somos um operador logístico multimodal com o expertise na área de Transporte Aéreo, Rodoviário, Marítimo e Desembaraço Aduaneiro. Atuamos em São Paulo, Rio Grande do Sul, Santos e em todo o Brasil, além de diversos países em todos os continentes

 


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

D-LOG BRASIL

Rua Nova Jerusalém, 78 - Tatuapé
03410-000 - São Paulo-SP
comercial@dlogbr.com
+55 11 3634-2300

FACEBOOK