somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Empresa de Logística em São Paulo - Mais de 300 publicações americanas publicaram, nesta quinta-feira, em seus editoriais, uma crítica ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusando-o de atacar constantemente a liberdade de expressão do jornalismo americano.

Prêmios e Certificados - O jornal The Boston Globe tinha convocado, na semana passada, todos os jornais dos EUA a publicarem editoriais respondendo ao presidente. Para eles, os ataques interferem na forma como o Trump lida com a democracia e o direito à informação no país.

Customs Clearance - A discussão sobre a influência das fake news nas eleições e na política chegou ao Brasil há algum tempo, e por isso já encontra diversas instituições e cidadãos engajados em seu combate (como o Tribunal Superior Eleitoral e grandes grupos de comunicação). Não é à toa que o professor e advogado David McCraw está no Brasil.

News - McCraw, vice-presidente do jornal americano The New York Times, participou de dois eventos no país, debatendo a relação entre fake news, eleições e democracia. O primeiro evento, em Brasília, contou com a participação da ministra Cármen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), e do ministro Luiz Fux, membro do STF e ex-presidente do TSE. Na quarta-feira, o advogado participou de um evento com a mesma temática, na Faculdade de Direito da FGV, em São Paulo.

Air Freight - Uma de suas premissas é de que as fake news influenciam na participação política da sociedade. Se há dificuldade em encontrar a verdade, há dificuldade em discuti-la, e consequentemente, em lutar por ela.

Customs Clearance - McCraw lidera as ações de liberdade de informação ajuizadas pelo jornal The New York Times e seus jornalistas e também lidera a defesa do jornal e jornalistas, e da liberdade de expressão. Em entrevista a EXAME, afirmou que, em todos os casos emblemáticos de que participou (como a publicação de matérias sobre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump e sobre o vazamento de informações confidenciais do governo americano pelo Wikileaks), o interesse público e a postura ética imperaram na atuação dele e de sua equipe.

Empresa de Logística em São Paulo - O senhor já afirmou que as fake news poderiam desencorajar as pessoas a procurar a verdade, e a participar das atividades civis. Como isso aconteceria?

Transporte de Carga Aérea - As pesquisas que comprovam essa relação ainda estão sendo feitas, e por isso não se pode afirmar nada sobre os reais efeitos das fake news na democracia. Temos que tomar cuidado para não enfatizar demais o efeito. Mas o meu ponto é sobre criar apatia em relação às decisões da sociedade, e como recriar o engajamento necessário para uma boa democracia. Nós vivemos com tantas informações hoje em dia que se torna fácil ficar cansado, e não criar um pensamento crítico. É difícil se ater à verdade, ou manter discussões em que as pessoas tem argumentos legítimos.

Operadores Logísticos - A experiência que tivemos com a Cambridge Analytica foi um bom exemplo porque vimos como e quanto as campanhas políticas nas redes sociais influenciam os eleitores.

Transporte de Carga Aérea - Um ponto interessante sobre a abordagem que eles não estavam tentando influenciar eleitores conservadores, mas sim eleitores da Hillary Clinton a não votar. Por exemplo, eles queriam influenciar os eleitores afro-americanos com informações sobre as restrições de Hillary Clinton a jovens negros em prisões nos Estados Unidos. Esses eleitores não mudaram de ideia e decidiram votar no Trump. Eles simplesmente deixaram de gostar tanto da Hillary Clinton e não votaram.

Empresa de Logística em São Paulo - Então há provas suficientes que mostram que as notícias fizeram com que as pessoas se desencorajaram a participar mais da campanha, e isso pode ser mais um fator para encorajar as pessoas a não fazerem nada. Até porque a publicidade em não fazer nada é sempre mais forte do que a de fazer algo.

Operador Logístico Multimodal - Aqui no Brasil há a ideia de que a participação civil ainda é muito nova, e, portanto, pequena. As fake news poderiam piorar esse cenário?

Cotação - Eu tive um aluno chileno que foi estudar na Universidade de Oxford, e desenvolveu a tese sobre liberdade de expressão em governos de transição (que estão em transição para uma democracia mais consolidada). E sua ideia era de que há diferentes regras sobre liberdade de expressão e como lidamos com as informações quando tratamos de governos de transição.

Site desenvolvido pela Lima & Santana Propaganda - Eu não tenho conhecimento suficiente para falar sobre o Brasil, mas sei que o medo é que as pessoas tomem decisões erradas por conta das fake news. Que decisões políticas injustas sejam tomadas por conta dessas notícias também, e aí a transição para a verdadeira democracia se torne algo mais “permanente”.

Termos e Procedimentos - Algo que eu tento enfatizar tanto para os americanos quanto para outros países é que a Constituição Americana não estava imediatamente preparada para lidar com todos os problemas de informação. Às vezes a gente só tem que ter fé nas mudanças de longo prazo e na decisão de pessoas com boa consciência e boa fé, que continuam se importando com os cidadãos.

Agente de Carga Internacional - Os governos devem ser os responsáveis pela regulação da internet e dos dados? Se não, em quem devemos confiar? 

Site desenvolvido pela Lima & Santana Propaganda - Nós sempre confiamos nas pessoas. É uma simples e idealista resposta, mas é a minha resposta. O modelo americano mostra que nós devemos sempre confiar nas pessoas acima dos governos. Mas é claro que em cada decisão há um preço a se pagar. Às vezes as pessoas tomam decisões erradas. Mas isso não significa que toda vez que forem tomar uma decisão, devem recorrer aos governos. Se formos pensar em quem deve assumir papéis específicos, eu acredito que as plataformas sociais devem fazer mais, para nos ajudar a entender o que está implicado em um discurso, para mostrar boas histórias para seus usuários, e sempre manter e criar mais espaços para os discursos.

Termos e Procedimentos - Acredito que a grande imprensa também tem um papel bem importante de cobrir as fake news como um fenômeno. Os jornais têm que ir para a rua e mostrar quais são histórias falsas estão circulando. E eu sei que a imprensa começou a fazer isso aqui no Brasil, e esse é um serviço muito importante para os cidadãos.

Operador Logístico Brasil - Em última instância, os partidos políticos e os cidadãos devem criar consciência da circulação das fakes news, e pensar em maneiras de o governo ajudar a evitar a sua circulação. Mais do que dizer quais conteúdos são falsos, é importante dizer que a fake news é algo real.

Transporte Aéreo de Animais - Quando anda pelas ruas de Nova York você ver placas afirmando: Fake News não são seus amigos. E esta propaganda foi veiculada pelo Facebook.

Transporte Aéreo de Animais - Não há dúvidas de que fake news vão aumentar ao longo do tempo. Por isso que as tentativas do governo de combater a “criação” fake news talvez não funcione. O que deve ser feito é conscientizar as pessoas de  que as fake news vão se espalhar mais facilmente, e que serão mais persuasivas, e que vão fazer as pessoas serem mais influenciadas. Além disso, se as pessoas não se tornarem mais céticas em relação às informações, o problema não vai desaparecer.

Marítimo - Houve alguma dúvida sobre como cobrir Trump? Você acredita que existe uma maneira “certa” de cobrir políticos, para que discursos nacionalistas e conservadores não sejam beneficiados, mas, ao mesmo tempo, os jornalistas também não sejam muito tendenciosos?

Prêmios e Certificados - Há quatro importantes pontos a dizer: o primeiro é que os espaços de opinião e de editoriais devem se tornar mais importantes para exercer esse papel. Eles são os espaços das percepções do jornal, e estão lá para dar o posicionamento do jornal. E é muito importante que eles continuem conversando com os leitores sobre o posicionamento, se eles concordam ou não com tal fato, com tal comentário.

Transporte de Carga Aérea - O segundo aspecto é que o jornalista continue a fazer o que faz de melhor, que é colocar os fatos em contexto. Quando eles escrevem uma história, eles precisam fazer com que as pessoas entendam a o fato. O terceiro aspecto é que o repórter não deve ser colocado dentro da briga. O nosso papel é fazer o máximo que nós podemos para falar a verdade. E é muito fácil ser colocado no meio do debate, o que é um erro. O jornalista não deve ser colocado como adversário do presidente, ou do governo. O último aspecto é que o jornalista continue focado no real problema. Isso significa que ele não deve se ater ao que o presidente comentou ou tuitou, e não deve gastar 8 anos pesquisando uma frase que o presidente disse em 1999. O jornalista deve focar no que o presidente ou a figura pública comenta sobre política, sobre o que ele trata sobre a imigração no país, etc.

Road Transportation - O senhor cobriu o caso de Edward Snowden e do Wikileaks, em que milhares de informações confidenciais do governo dos Estados Unidos foram vazadas. Eles quebraram paradigmas no sentido de fornecer informações para a população?

D-Log conquista selo de Eficiência Logística - Uma vez eu estava em uma conferência do FBI (Federal Bureau of Investigation), e me disseram que eu tenho emprego mais fácil do mundo, que é autorizar os jornalistas a publicar o que eles querem. É claro que não é tão simples assim.  

Cotação - Nossa Constituição prevê a punição dos responsáveis pelo vazamento de informações confidenciais. E Snowden se encaixa nesse padrão. Com o Ato de espionagem (Espionage act), os Estados Unidos afirmam que é um crime fornecer informações confidenciais do governo para a sociedade. E esse ato foi utilizado sem nenhum sem nenhum maior problema durante centenas de anos. Mas ele nunca afetou a divulgação de notícias pela imprensa.

Operador Logístico Brasil - Nós acreditamos que o governo tem o direito de manter em segredo informações importantes que dizem respeito à segurança do país, e que eles também têm o direito de punir funcionários que vazam essas informações. Mas uma vez que essas informações estão nas mãos da imprensa nós temos o direito de publicá-las.

Cotação - Nós não participamos da primeira rodada de publicações, porque nossa equipe de jornalistas e editores estavam analisando quais informações seriam importantes para os leitores o que os leitores precisavam ou não saber sobre o caso. A questão do interesse público era mais importante do que a informação pela informação. Além disso, nós queríamos ouvir o que o governo tinha a dizer sobre o caso.

Rodoviário - Uma das coisas incríveis da liberdade de imprensa que nós podemos conversar com o governo sobre o assunto, e podemos consultar especialistas para comentar o teor das informações.

Site desenvolvido pela Lima & Santana Propaganda - Acredito que conseguimos contornar bem a situação, mas acho que tivermos mais problemas com a plataforma Wikileaks, porque nós nunca tínhamos recebido a quantidade de informações confidenciais que recebemos .

D-Log conquista selo de Eficiência Logística - Um vazamento comum é aquele em que um funcionário está infeliz com o trabalho e fornece alguma informação confidencial. E os vazamentos de Snowden foram exatamente sobre isso. Clara na época o Trump e outras figuras públicas publicaram diversos comentários de que os jornalistas que vazaram os casos deveriam ser presos, mas isso nunca aconteceu.

Fonte: https://exame.abril.com.br/mundo/mccraw-do-new-york-times-as-fake-news-vao-se-espalhar-cada-vez-mais/


somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Transporte Aéreo de Animais - O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Admar Gonzaga decidiu há pouco remeter quatro pedidos de impugnações da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a presidente do TSE, ministra Rosa Weber.

Cotação - Com isso, a ministra deverá determinar a redistribuição para outro integrante da Corte ou para o ministro Luís Roberto Barroso, que é o relator do pedido de registro de Lula para concorrer às eleições.

Customs Clearance - A decisão foi tomada após a decisão da ministra Rosa Weber que definiu Barroso como relator do pedido de registro de candidatura do ex-presidente. Antes da decisão, as impugnações contra a candidatura foram distribuídas eletronicamente para Gonzaga.

Dietrich Logistics - A controvérsia sobre quem deveria relatar o registro e a impugnações contra Lula começou na quarta-feira (15).

Operador Logístico Multimodal - Poucas horas depois de o PT entrar com o pedido de registro da candidatura Presidência da República, o Ministério Público Eleitoral (MPE) protocolou uma impugnação (questionamento), argumentando que o ex-presidente não é elegível, de acordo com os critérios da Lei da Ficha Limpa. O registro foi distribuído para o ministro Barroso, que teve o nome confirmado por Rosa Weber.

Marítimo - Outras duas impugnações, movidas pelos candidatos a deputado federal Alexandre Frota (PSL) e Kim Kataguiri (DEM), também foram protocoladas, mas antes de o pedido de registro de Lula ter sido incluído no sistema do TSE. Assim, tais questionamentos acabaram sendo distribuídos a outro relator, o ministro Admar Gonzaga.

Serviços - Lula está preso desde 7 de abril, na sede da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, por causa de sua condenação a 12 anos e um mês de prisão na ação penal do caso do tríplex do Guarujá (SP).

Aéreo - Em tese, o ex-presidente estaria enquadrado no artigo da Lei da Ficha Limpa, que impede a candidatura de condenados por órgãos colegiados. No entanto, o pedido de registro e a possível inelegibilidade precisam ser analisados pelo TSE. O pedido funciona como o primeiro passo para que a Justiça Eleitoral analise o caso.

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/questionamentos-a-candidatura-de-lula-serao-redistribuidos-no-tse/


container-2568956_1280-1200x782.jpg

Apesar das atuais condições favoráveis para as exportações, empresas de Rio Preto não estão retomando esse tipo de atividade. No acumulado do ano até julho, de acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MIDC), a cidade tinha 37 empresas exportadoras e 114 importadoras. A diferença se faz visível também no volume de negócios. Enquanto as vendas para outros países totalizaram US$ 9,09 milhões, as compras chegaram a US$ 52,4 milhões, ou seja, um déficit de US$ 43,4 milhões na balança comercial rio-pretense.

O despachante aduaneiro Paulo Narcizo Rodrigues, da Caribbean Express, explica que o atual patamar do dólar – entre R$ 3,70 e R$ 3,80 – está interessante para quem vende para outros países. Assim como a guerra comercial entre Estados Unidos e China pode ajudar a alavancar os negócios no Brasil e em Rio Preto. “Essa briga vai fazer com que o País venda mais para os EUA e compre mais da China. Hoje, a China já o segundo maior comprador das empresas locais”.

Apesar dessa situação promissora, segundo Rodrigues, não se vê interesse pelas exportações porque o mercado local está aquecido e a cidade também tem um forte perfil de serviços, o que inviabiliza esse tipo de negócio. “Existe um certo comodismo e está compensando mais vender no Brasil. As empresas não quiseram retomar as exportações. Lá em 2008, 2009, estávamos caminhando para US$ 50 milhões”.

Até julho, artigos e aparelhos ortopédicos representaram 23% do que foi exportado. Em seguida, carroceiras e reboques, que somados, chegam a 15,9%. A terceira posição é ocupada por plantas vivas, num total de 13%. Os principais destinos são Paraguai (16%), Colômbia (9%) e Chile (8%). Com esse resultado, a representatividade local é ínfima. No Estado, de acordo com o MIDC, a participação de Rio Preto nas exportações é de 0,02%, o que coloca a cidade na 185ª colocação paulista e 758ª no Brasil.

Para Yvanna Garcia, diretora da Multiways Despacho Aduaneiro, apesar do dólar em alta, os produtos nacionais não conseguem competir porque o custo-Brasil é muito alto, o que praticamente tira do mercado as empresas menores. “A exportação só começa a ficar interessante para grandes volumes. Em relação às importações, temos que tentar aproveitar o momento de conflito e tentar vender um maior número de produtos alimentícios porque a China só produz 15% do que consome”.

Para o despachante aduaneiro Márcio Marcassa Júnior, do grupo Rio Port, as exportações não decolam, apesar do dólar alto, pela falta de competitividade do produto brasileiro no exterior. “A cidade de Rio Preto não tem produtos básicos ou commodities, que é o forte da balança comercial brasileira. Exportamos produtos mais elaborados, sendo 71% bens de capital e bens de consumo com valor até maior para bens de consumos duráveis”, disse.

Ele afirma ainda que, em relação à guerra EUX x China, essa poderia ser uma oportunidade para a entrada de produtos brasileiros nos Estados Unidos, o problema é que perderemos para países como México, Canadá e até Paraguai. “São países com produtos de valores mais competitivos”.

Fonte: Diário da Região


somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Empresa de Logística em São Paulo - Buenos Aires – O presidente da Argentina, Mauricio Macri, pediu nesta quinta-feira aos titulares das principais empresas do país que denunciem “comportamentos mafiosos” e corrupção no seu governo caso tenham conhecimento.

Contato D-Log - “Não tenho pensado hipotecar meu governo nem o futuro dos argentinos para defender ninguém que atue fora da lei, e se algum dos senhores, e quero ser bem claro, receber um pedido indevido, têm aqui um presidente a quem comparecer e uma equipe de governo à qual denunciá-lo”, disse Macri ao inaugurar o encontro anual da Associação Empresária Argentina (AEA).

Termos e Procedimentos - Com o objetivo de integrar o país no mundo “de forma inteligente”, resolvendo “os problemas internos de produtividade”, o chefe de Estado marcou como seu “grande desafio” terminar com “os comportamentos mafiosos”.

Contato D-Log - “Os senhores têm que ajudar denunciando-os, e controlar os gastos públicos que também têm que denunciar para poder gerar emprego privado de qualidade, que é o principal objetivo que temos que ter como país”, acrescentou o presidente.

News - Macri também se referiu à situação econômica do país, marcada pela forte volatilidade que desvalorizou o peso argentino em mais de 60% neste ano e a alta inflação que continua sendo registrada.

Agente de Carga Internacional - “Não ter equilíbro fiscal e não ter um sistema financeiro potente nos faz depender do financiamento externo, e isso significa que vamos estar expostos a volatilidades como as que o mundo está vivendo”, afirmou.

Aéreo - “Compartilho as preocupações e as dúvidas do momento, mas também é importante não perder o foco diante de tantos previsões catastróficas, como dizer que o país futuro, porque sim, nós temos”, concluiu Macri, para dar como exemplo o desenvolvimento energético que está acontecendo na Argentina.

Fonte: https://exame.abril.com.br/mundo/macri-pede-que-empresarios-denunciem-corrupcao-em-governo-caso-detectem/


somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Dietrich Logistics - Se você é o tipo de pessoa que gosta de spoilers, provavelmente vai se interessar pelo Does The Dog Die? (o cachorro morre?, em português). Isso porque o site, criado pelo desenvolvedor de softwares John Whipple, permite que usuários acrescentem informações relevantes sobre os filmes com o objetivo de ajudar outras pessoas a lidarem com a ansiedade.

Customs Clearance - O nome do site entrega seu objetivo. Um pessoa que, por exemplo, fica emocionalmente abalada ao ver filmes em que cachorrinhos morrem no final, pode consultar o site e procurar a resposta. Dessa forma, o Does The Dog Die? oferece spoilers “do bem”, que informam as pessoas sobre temas que são possíveis gatilhos.

Agente de Carga - Apesar da ideia inicial se tratar apenas de cachorros, o site já expandiu a variedade de temas. Estupro, tortura, suicídio, violência e sexo são assuntos frequentemente abordados nos filmes e que podem ser gatilhos para pessoas com transtornos emocionais. O medo, em geral, também está incluso das mais diversas formas: medo de agulhas, palhaços, aranhas e fantasmas são outros exemplos de avisos que o site fornece.

Fonte: https://exame.abril.com.br/estilo-de-vida/site-previne-ansiedade-divulgando-spoilers-do-bem/


somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Operador Logístico de Carga - Quito – O prefeito de Quito, Mauricio Rodas, lamentou o acidente ocorrido na madrugada desta terça-feira entre um ônibus turístico e uma caminhonete na estrada que liga a capital do Equador à cidade de Papallacta e disse que o número de mortos aumentou para 24.

Desembaraço Aduaneiro - “Lamentamos o terrível acidente na rodovia Pifo-Papallacta que deixou 18 feridos e 24 mortos, até o momento”, afirmou Rodas no Twitter.

Termos e Procedimentos - “Nossas equipes de emergência chegaram ao local para ajudar nos trabalhos de resgate. Estendemos a nossa solidariedade às famílias das vítimas”, acrescentou.

Serviços - O acidente aconteceu na região de Palugo, a 30 quilômetros de Quito, e causou a morte de venezuelanos e colombianos que estavam no ônibus, disseram à Agência Efe fontes dos serviços de emergência, sem especificar os números e informar para onde o veículo viajava.

Fonte: https://exame.abril.com.br/mundo/prefeito-de-quito-lamenta-acidente-em-estrada-e-confirma-24-mortes/


somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Newsletter - Rio de Janeiro  – Os presídios brasileiros abrigam “monstros” que são alimentados pelo Estado para depois comerem a sociedade, disse o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, que lançou nesta segunda-feira uma programa de parceria público-privada para a construção de novas unidades prisionais no país.

Cotação - O ministro destacou que, além da superlotação que leva a condições desfavoráveis para os presos, as cadeias brasileiras são dominadas e controladas por grupos do crime organizado.

Empresa de Logística em São Paulo - Para Jungmann, essa sistemática precisa ser alterada e a sociedade não pode achar que com a prisão de um criminoso os problemas de violência estão resolvidos. O ministro frisou que o atual modelo de encarceramento acaba se voltando contra a própria população.

Desembaraço Aduaneiro - “O nosso sistema não está funcionando… hoje você demanda no país unidades funcionais, e não apenas depósitos de presos que vivem ociosos, não trabalham e não têm estudo se tornando profissionais do crime”, disse Jungmann ao lançar um novo programa para a construção de penitenciárias, em evento no Rio de Janeiro.

Aéreo - “Na verdade, estamos cevando o monstro para ele nos devorar. Se a sociedade pensa que ao tirar o bandido da rua e prender está ampliando a segurança, é preciso dizer que no atual sistema, está agravando sua segurança”, acrescentou.

News - O ministro destacou que o Brasil conta atualmente com dezenas de facções criminosas que ditam as regras dentro dos presídios e garantem a vida e o futuro dos detentos a elas filiadas.

Dietrich Logistics - “Hoje o sistema está absolutamente saturado”, disse a jornalistas durante o evento na sede do BNDES.

Companhia - Segundo o ministro há um de déficit de 358 mil vagas em presídios no Brasil, e o sistema carcerário brasileiro já conta com 726 mil presos. Com crescimento anual dessa população de 8,3 por cento, a perspectiva é que em 2025 o número de presos vai se aproximar de 1,5 milhão de pessoas.

Operadores Logísticos - Jungmann anunciou junto com o BNDES um programa para ajudar os Estados na formação de PPPs com a iniciativa privada para a construção de novas unidades prisionais no Brasil em tempo mais curto e com maior eficiência.

D-Log 21 anos - O BNDES vai auxiliar os Estados na elaboração de projetos para a construção de presídios em conjunto com o setor privado. Empresas habilitadas e com experiência no setor de construção poderão disputar não só o direito de fazer a obra civil, mas também na prestação de serviço das prisões.

Prêmios e Certificados - A gestão da segurança local continuará com os governos. Pelo modelo desenhado entre BNDES e governo federal, um fundo penitenciário existente e já capitalizado com cerca de 1,1 bilhão de reais poderá ser acessado pelos Estados e municípios interessados para usar a verba como garantia do projeto e da parceria com o ente privado.

Companhia - Jungmann disse acreditar que novas e melhores instalações prisionais e uma melhor gestão ajudarão na redução da força das facções criminosas no país.

D-Log conquista selo de Eficiência Logística - “Hoje, num sistema superlotado, que põe todos os criminosos juntos, independentemente de sua periculosidade, quem dá a segurança da vida no sistema prisional são as facções”, disse, “Com esse programa vamos avançar na ressocialização e na importância das facções, que tornaram praticamente os presos em escravos do crime”, disse o ministro, lembrando que hoje apenas 12 por cento da população carcerária trabalha e 15 por cento tem atividade educativa.

Site desenvolvido pela Lima & Santana Propaganda -

Fonte: http://exame.abril.com.br/brasil/jungmann-diz-que-atual-sistema-prisional-aumenta-inseguranca/


somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Operadores Logísticos - São Paulo – A semana começou com frio na cidade de São Paulo, com temperatura mínima média de 9,6ºC neste domingo, 12. No início da manhã, os termômetros chegaram a marcar 3,9ºC em Capela do Socorro e 7,7ºC em Parelheiros, ambos na zona sul, e 6,5ºC em São Mateus, na zona leste, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE).

Operadores Logísticos - A segunda-feira, 13, começará com céu nublado e formação de névoa úmida, de acordo com previsão do tempo do CGE. No decorrer do dia, o sol deve aparecer entre nuvens e a temperatura poderá se elevar, oscilando entre 11ºC e 21ºC.

Operador Multimodal de Carga - Já na terça-feira, 14, a umidade do ar entrará em declínio, podendo chegar a percentuais próximos dos 30% nas horas mais quentes do dia, segundo o CGE. A mínima prevista é de 12ºC e, a máxima, de 24ºC, à tarde.

Operador Logístico Multimodal - Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura deve oscilar entre 12ºC e 20ºC na quarta e na quinta-feira. Não há previsão de chuva. O Sistema Cantareira segue em estado de alerta há 14 dias, com 39,8% do total da capacidade.

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/com-comeco-frio-semana-tera-temperaturas-entre-10oc-e-24oc-em-sp/


somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Transporte de Carga Aérea - São Paulo – Uma operação do grupo móvel de trabalho escravo resgatou 86 trabalhadores da colheita de café, submetidos a condições análogas às de escravo, em uma fazenda no município de Sítio D’Abadia, interior de Goiás. O Ministério Público do Trabalho, que integrou a força-tarefa, conseguiu garantir o pagamento de mais de R$ 213 mil em verbas rescisórias.

Multimodal Logistics Operator Brazil - Segundo o procurador do MPT no Piauí Edno Carvalho Moura, que atuou na fiscalização, ‘os trabalhadores foram encontrados em situação degradante, dormindo em colchões velhos e rasgados, no chão, juntamente com mulheres e até crianças, em alojamentos em total discordância com a norma’.

Sea Freight - Moura revela, ainda, que não havia banheiros suficientes e foi flagrada a aplicação de agrotóxicos diretamente na plantação no momento em que os trabalhadores estavam na colheita do café, sem qualquer Equipamento de Proteção Individual. As informações foram divulgadas pela Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Trabalho.

Trabalhe na D-Log - O pagamento era feito por saca de café. Cada saca valia R$ 15 reais, sendo que uma já ficava com o ‘gato’ para custear a alimentação fornecida, destaca o procurador do Trabalho. “Não havia anotação em carteira, que era retida pelos empregadores”.

Serviços - A ação fiscal aconteceu no período de 30 de julho a 3 de agosto e contou com a participação do Ministério Público do Trabalho, do Ministério do Trabalho, da Polícia Rodoviária Federal e da Defensoria Pública da União.

Clientes D-Log - Pagamento de rescisão

News - O pagamento das verbas rescisórias aos 86 trabalhadores foi feito no período de 7 a 9 de agosto. “Durante a espera, aqueles vindos de outros estados, que não tinham moradia na região, foram hospedados em hotel com as despesas pagas pelos donos da fazenda, inclusive alimentação”, informou o procurador.

Site desenvolvido pela Lima & Santana Propaganda - Parte dos trabalhadores foi aliciada em Minas e na Bahia. Os fazendeiros assumiram a obrigação de custear o transporte dos trabalhadores de volta para suas cidades de origem.

Customs Clearance - Além das verbas rescisórias obtidas no acordo e do seguro-desemprego, que será pago pelo Governo Federal aos trabalhadores, o Ministério Público do Trabalho chegou a propor aos proprietários da fazenda o pagamento de R$ 61.400, pelos danos morais individuais, aos trabalhadores.

Serviços - Segundo o Ministério Público do Trabalho, os empregadores se recusaram a incluir essa obrigação no acordo. Caso essa recusa persista, o Ministério Público do Trabalho vai ajuizar ação civil pública ‘para cobrar a devida reparação aos trabalhadores, além de indenização por dano moral coletivo, o que já poderia ser objeto de ação, ainda que fossem pagas as indenizações individuais’.

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/forca-tarefa-resgata-86-escravos-em-fazenda-de-cafe-em-goias/


somos-sobe-53-na-bolsa-apos-ser-comprada-pela-kroton-1200x518.jpg

Operador Multimodal de Carga - São Paulo – O Corpo de Bombeiros informou que, 25 feridos, em princípio sem gravidade, foram encaminhados a hospitais, após uma explosão em um gasômetro da Usina de Ipatinga da Usiminas, na região leste do Estado de Minas Gerais. A companhia confirmou no início da tarde desta sexta-feira, 10, por meio de nota de sua assessoria de comunicação, a explosão.

Agente de Carga Internacional - De acordo com a empresa, até as 14 horas não havia registro de mortos, mas toda a área de risco da usina foi evacuada.

Multimodal Logistics Operator Brazil - A equipe de brigadistas da empresa está atuando no local e, segundo a assessoria, a canalização de gás já foi bloqueada e não há vazamento.

Site desenvolvido pela Lima & Santana Propaganda - O comandante do 11.º Batalhão do Corpo de Bombeiros em Ipatinga, major Nunes, afirmou que não houve mortos por causa da explosão e que os feridos foram encaminhados ao hospital da cidade pelos próprios brigadistas da Usiminas. No momento, segundo o major, os bombeiros estão no interior da unidade.

Prêmios e Certificados - Parte do centro da cidade também foi evacuada, de acordo com informações dos bombeiros. Representantes do Sindicato dos Metalúrgicos de Ipatinga estavam no início da tarde desta sexta na portaria da planta em busca de informações sobre a explosão.

Danos

Operador Logístico de Carga - A Câmara Municipal de Ipatinga emitiu uma nota em que informa que a explosão foi “sentida fortemente por todos que estavam no prédio”. A Câmara informou, ainda, que a estrutura sofreu danos: vidros foram quebrados e parte do forro se desprendeu em algumas salas. Os servidores foram liberados na tarde desta sexta.

Operador Logístico de Carga - Rafael Machado, de 29 anos, funcionário de uma sorveteria que fica próxima do gasômetro da Usiminas que explodiu diz que ouviu um barulho forte no momento da explosão. “Escutei o barulho e já liguei os fatos de que poderia ser um acidente. Foi um barulho muito alto, a loja aqui tremeu.”

Selo Infraero - Segundo ele, a sorveteria recebia, na hora da explosão, funcionários da Usiminas que estavam em horário de almoço. “Eles vieram tomar sorvete e ficaram todos assustados”, disse. Do estabelecimento, era possível ver a fumaça na região do gasômetro.

Operador Multimodal de Carga - Funcionário da Usiminas, Maurício Ribeiro, de 36 anos, conta que estava em horário de almoço, por volta de 11h40, quando ouviu a explosão do gasômetro. “Rapidamente já passou o pessoal (outros funcionários da empresa) pedindo para todo mundo sair pela portaria do Bom Retiro (bairro da cidade). Não deu tempo de pegar nada, nem documento.”

Clientes D-Log - Segundo ele, não houve correria. As equipes que começariam o trabalho às 15 horas foram dispensadas.

Multimodal Logistics Operator Brazil - O comerciante Fernando Viana, de 41 anos, estava em um shopping da região no momento do acidente e disse que foi possível ouvir o barulho. “Deu para ouvir a explosão e, em volta, tudo balançou bastante. Não deu para perceber de onde vinha.”

Agente de Carga Internacional - Viana disse que rapidamente começaram os comentários nas redes sociais e que, inicialmente, as pessoas se preocuparam com as consequências da explosão. Já na sorveteria onde trabalha, algumas horas após o acidente, o comerciante disse que o clima estava mais tranquilo. “Lá é um balão de gás e a gente não sabe que tipo de gás tem lá dentro, se podia vazar. Mas a gente recebeu um áudio do comandante do batalhão falando que não tem risco.”

Agente de Carga - O secretário Augusto Cézar Maciel, de 19 anos, estava em casa e conta que ainda conseguia sentir o cheiro que saía do local durante a tarde. “Foi um barulho muito forte e deu para ver (onde tinha ocorrido a explosão). O gás não é tóxico, mas está dando para sentir até agora. É quase como enxofre.”

Fonte: https://exame.abril.com.br/brasil/explosao-em-gasometro-da-usiminas-deixa-25-feridos-diz-corpo-de-bombeiros/


AGENTE DE CARGA INTERNACIONALAGENTE INTERNACIONALOPERADOR LOGÍSTICO DE CARGA
OPERADOR MULTIMODALTRANSPORTE DE CARGA AÉREAOPERADOR LOGÍSTICO NO BRASILOTM OPERADOR DE TRANSPORTE MULTIMODAL



D-LOG BRASIL

Rua Nova Jerusalém, 78 - Tatuapé
03410-000 - São Paulo-SP
comercial@dlogbr.com
+55 11 3634-2300

FACEBOOK